Dom do Dinis


Go to content

Noticias

Utilização de DAFOS

Durante o mês de Setembro – Dr. Francesco Octavio - Fisioterapeuta Espanhol - Tivemos o privilégio de conhecer este excelente profissional do mundo da fisioterapia por intermédio da fisioterapeuta do Dinis, numa aula de mestrado na faculdade da Cruz Vermelha em Lisboa. Este excelente profissional fora professor do mestrado da Carolina e agora irá trabalhar em sintonia connosco de forma a tentarmos melhorar o andar, o equilíbrio, a estabilidade e o movimento da anca do Dinis e de certa forma agirmos de forma preventiva em inúmeros problemas que podem advir dos pés prunados. Em Setembro este médico virá a Portugal para prescrever as DAFOS http://www.dafo.com/ que o Dinis irá utilizar e que serão encomendadas aos Estados Unidos por intermédio da Ergométrica ( www.ergometrica.pt), uma ortopedia de referência em Alvalade (808 20 25 74). Para melhor se perceber o que este médico vai exactamente fazer, algo que nós pais pedimos que fosse feito e que o sugerimos na última ida à consulta com a fisiatra no HDE, convidamo-lo a descobrir os benefícios da utilização deste tipo de próteses neste tipo de patologias como a do Dinis: http://www.dafo.com/library/before-after-high-tone-pronationdafo-4/

Lançamento do Livro "O Dom do Dinis"


Convidamos a todos os nossos amigos a darem uma expreitadela no link: http://www.alphabetum.pt/index.php?go=detalheautor&autor=15 de forma a poderem seguir de perto o lançamento do nosso livro"O Dom do Dinis".

O Dom do Dinis vai agora, com o apoio da Alphabetum Editora, ser narrada e convertida em livro. é um concretizar de um sonho e temos no Dom do nosso filho a grandiosa oportunidade de escrever sobre algo verdadeiramente especial. Uma crónica de amor narrada por mim e pelo meu amado marido Paulo Rosa. Vejam o site da editora, para quem enviamos um forte abraço de agradecimento, e aguardamos pelos comentários de todos vós que nos são queridos.

http://www.alphabetum.pt

Os óculos do Dinis – 6 deSetembro – o dia da mudança

Os meses de Agosto e Setembro reservaram-nos algumas surpresas. Umas boas, outras nem por isso, mas a nossa decisão de não desistir persiste e acabámos por fintar o destino ganhando algum tempo para pensar na próxima jogada.

O nosso Dinis ao acompanhar o papá a uma consulta de oftalmologia, achou um piadão ao facto dele estar a colocar a cabeça sobre a máquina que mede automaticamente as dioptrias e resolveu também querer meter o bedelho, coisa que até então era impensável. Depois de ver a casinha lá ao fundo, também quis colaborar sentando-se na cadeira da Dra. Luísa Santos. Aproveitando a boa maré do gaiato, a Dra. colocou uma séria de bonecos no painel de parede para comparar os valores obtidos com a medição da máquina automática. Ao que se apurou o Dinis tem apenas 25% de visão do olho esquerdo e desde então ficou patente a utilização de óculos para corrigir o astigmatismo, mas a Dra. Luísa decidiu esperar que passasse a possível vitrectomia na nossa ida a Coimbra a 22/08/2011 para decidir o que fazer: «Cada coisa a seu tempo» - afirmou a Senhora Dra.



Após a nossa ida a Coimbra, e depois dele ter sido poupado à vitrectomia, uma vez que o próprio organismo se encarregou de absorver o excesso do sangue (no espaço que o Dr. Nos deu de intervalo desde a nossa última ida a Coimbra a 22/07/2011) restando agora apenas um coagulo junto à zona periférica central do olho esquerdo, regressámos ao Instituto oftalmológico Dr. Gama Pinto a 1 de Setembro. A pedido da Dra. Foi necessário fazer-se um pequeno trabalho de casa de forma a garantirmos a total colaboração do Dinis no exame do dia seguinte: Era necessário ambientá-lo aos “E”, aqueles que estamos acostumados a ver nos exames de rotina oftalmológica. O problema é que as crianças nestas idades ainda não diferenciam a esquerda da direita, pelo que no meio de brincadeira era necessário “ensiná-lo” de uma forma divertida toda a questão dos “E” de forma a que o exame oftalmologoco fosse o mais fiável possível.



Um dia antes, pedimos a extraordinária colaboração da Educadora do Dinis, a amiga Paula Oliveira, que tratou de inserir nas tarefas do dia anterior ao do exame um jogo que acabou por ser aplicado a todos os meninos e que consistia em ensiná-lo a distinguir se os ”E” estavam virados para a esquerda, para a direita, para cima ou para baixo – ao que consta foi um sucesso e todos participaram com êxito acabando por ser um jogo de “aprender a brincar”. Mais uma vez pudemos contar com a sempre prestável colaboração desta grande e valiosíssima amiga, a educadora do Dinis. A eficácia do jogo dos “E” foi comprovadíssima no dia seguinte pois o Dinis não só sabia tudo de trás para a frente como colaborou com o máximo de rigor possível para este tipo de idades.



A Dra. Luísa acabou por prescrever a utilização de óculos para a correcção do astigmatismo (uma patologia que não está relacionada com a restante doença oftalmologia / funciona paralelamente) e desde o dia 06 de Setembro que o nosso pequenote passou a ver o mundo dele com um colorido e um tracejado um pouco mais definido…. Qualquer tipo de correcção no caso dele é de extrema importância pois dá-lhe mais conforto e confiança e a prova disso é que ele aceitou os óculos desde o primeiro instante e a adaptação foi mais que instantânea.



O exame geral de oftalmologia revelou o seguinte:



« Criança de 3 anos e meio com diagnóstico de “microangiopatia cérebro retiniana” com atingimento bilateral da retina.

Tem realizado várias sessões de fotocoagulação para estabilização do quadro clínico.

A observação oftalmológica a 1 de Setembro de 2011, apresenta:

VOD = 0 %

VOE c/c = 0,25 %

Córneas e cristalinos transparentes.

Fundo Ocular:

OD – Difícil visualização. Grandes alterações estruturais e de pigmentação abrangendo o pólo superior e média periferia.

OE – Cicatriz de fotocoagulação à periferia, sobretudo na zona temporal à macula.

Conclusão: Criança de 3 anos e meio de idade com alterações irreversíveis da visão do olho direito e no olho esquerdo, a visão útil está conservada embora seja baixa, necessitando de vigilância oftalmológica periódica»

Dra. Luísa Coutinho Santos – Instituto de Oftalmologia Dr. Gama Pinto a 5 de Setembro de 2011.



Back to content | Back to main menu